Futuro Administrador

Administração em geral


    O Behaviorismo e as Organizações

    Compartilhe

    O Behaviorismo e as Organizações

    Mensagem por Ricardo em Dom Maio 17, 2009 8:14 pm

    Por Ricardo Avelino

    Behaviorismo, termo inaugurado por John B. Watson em 1913, originado da palavra Behavior, que significa comportamento, conceito generalizado que engloba as mais paradoxais teorias sobre o comportamento, dentro da Psicologia.

    Tudo começou com um manifesto criado por Watson, “A Psicologia como os behavioristas a vêem". Nele o autor defende que a psicologia não deveria estudar processos internos da mente, mas sim o comportamento, pois este é visível e, portanto, passível de observação por uma ciência positivista, conhecido como o pai do Behaviorismo Metodológico ou Clássico, que crê ser possível prever e controlar toda a conduta humana, com base no estudo do meio em que o indivíduo vive e nas teorias do russo Ivan Pavlov sobre o condicionamento, a conhecida experiência com o cachorro, que saliva ao ver comida, mas também ao mínimo sinal, som ou gesto que lembre a chegada de sua refeição.

    B.F. Skinner (1904-1990), o mais importante behaviorista que sucedeu Watson, influenciado por muitos psicólogos, Skinner criou, na década de 40, o Behaviorismo Radical, como uma proposta filosófica sobre o comportamento do homem. Ele foi radicalmente contra causas internas, ou seja, mentais, para explicar a conduta humana e negou também a realidade e a atuação dos elementos cognitivos, opondo-se à concepção de Watson, que só não estendia seus estudos aos fenômenos mentais pelas limitações da metodologia, não por eles serem irreais. Em resumo, ele acredita que o indivíduo é um ser único, homogêneo, não um todo constituído de corpo e mente.

    Conceitos do Behaviorismo

    Condicionamento de seres humanos.
    Pode ser traduzido em... Modelar o repertório comportamental das pessoas que obtenham os reforçadores para si mesmas e às organizações.

    Estímulos reforçadores.
    É a conseqüência que se dá após a ação, seja positiva ou negativa. Positiva: sentido de adição – Abro a torneira => sai água.
    Negativa: retirada de um evento após resposta – Desligo o ventilador => acaba-se o vento.

    Extinção.
    Quando se interrompe a conexão entre uma resposta operante e seu reforçador.

    Motivação.
    Este processo está vinculado ao conceito de operação estabelecedora, a exemplo temos: o individuo trabalha pois precisa prover a si próprio e sua família.


    CONCLUSÃO:

    Motivação em Organizações: Vem de dentro, fora ou da relação sujeito-ambiente?

    Por fim, motivação vem tanto de dentro como de fora, ou seja, da relação sujeito-ambiente. Vem de dentro, pois todos precisam prover suas necessidades, e também vem de fora (do ambiente) a medida em que existem recompensas, estímulos positivos, que trazem meios de prover suas necessidades.

    Como exemplo podemos citar um funcionário que tem metas estipuladas para alcançar uma determinada renda (vendedor X comissão). Quanto maior for o esforço, maior será a recompensa, e quanto maior a recompensa e o reconhecimento de seu trabalho, maior a motivação para o esforço.


    _________________
    Ricardo Avelino
    Administrador do Fórum

      Data/hora atual: Ter Out 17, 2017 8:27 am